Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2013

POESIA - O 31 não é 01.

Alguém sabe onde está ?
Dia 31 está chegando, o botão eu quero apertar, não que pare,  nem que continue, mas o que faz tudo zerar.
Dia 01 vem aí, e quero iniciar tudo novo, sim, pode ser que sejam as mesmas coisas de novo, mas iniciadas no novo ano.
Dia 31 está chegando, é momento de fechar, frases, falas, atitudes, checar os sonhos que não conseguiu realizar.
Dia 01 vem aí, e novos sonhos irei escrever, voar, viajar, conhecer, pena que talvez não seja com você.
Dia 31 está chegando, e quero chegar ao final dele bem,  chegar calmo, com tudo resolvido, nada partido, nada de inimigo.
Dia 01 vem aí e eu quero acordar, olhar para o céu ao despertar e agradecer pelo ano que virá sem ter que ficar voltando páginas para relembrar.

E se ainda existirem tristezas no dia 31 tenha certeza que elas não invadirão meu dia 01 porque onde é o fim de um é o início de tudo.

POESIA - Ela nunca

Era noite, 
e ela disse nunca ter visto o luar.

Era água, misturada com chá
e ela disse nunca ter provado.

Era o sol,
e ela disse nunca ter sentido a pele queimar.

Era a rua,
e ela disse nunca ter visto um carro passar.

Era nua,
era crua,
era pura,
só não era minha, nem tua.

E ao se abrir, 
abriu. 
Os olhos, 
a vista,
a boca,
o coração.
.
.
.
.
.
E partiu.

POESIA - Enquanto

E enquanto a dor não some, e devagar me consome, vejo que nada para, e quem não repara, para.
E enquanto a dor não vai, fica e afunda ainda mais, vejo que os dias passam, e ao passar o dia,  aumenta a angustia, a dor, a agonia.
E enquanto a dor não cala, emudeço a minha fala, coisa que é bem rara, pois a alegria, é constante em meu coração.
E enquanto a dor existe, permaneço e sigo triste, torre levada ao chão, buraco no coração, preciso dar ouvido a razão.
E enquanto olho o nada, pois apaguei o que escrevia, já que não me era boa noite, bom dia o que desenhava na ilusão. E se a lousa é limpa a louça é linda a imagem é só uma mera recordação, ilusão de que seria real.

POESIA - Eu

Hoje eu queria segurar em sua mão
e passear de mãos dadas por aí,
te levar a lindos lugares,
e te mostrar tudo o que 
nas minhas andanças
eu conheci.

Hoje eu queria mexer em seu cabelo,
e ajeitar o que o vento bagunçou,
passar as mãos, ajudar a prende-lo,
e ver os cachos que o tempo formou, 
me lembrar de como eram antes,
e ver que cresceram regados a muito amor. 

Hoje eu queria te abraçar,
e junto ver o por do sol,
sentir o vento bater,
ficar ali sentado a pensar,
que Deus nos uniu,
e nada irá separar.

Hoje eu queria te surpreender,
daquelas coisas bobas que alguém apaixonado faz,
um prato diferente, um novo lugar,
uma nova história que iremos viver,
para depois aos nossos filhos contar.

Hoje eu queria você,
na verdade não queria, quero.
Mas não te desejo só hoje,
te desejo sempre, para o sempre
para dormir e acordar, 
acordar e dormir. 

POESIA - Emudecido

Emudecer ao invés de falar,
congelar ao invés de agir,
mas uma coisa eu tive certeza,
que foi não tirar os olhos de ti.

Silenciar o meu grande querer,
emudecer todo o meu coração, 
ter que conter todo o meu sentimento,
ao invés de anunciar toda essa paixão.

E se um dia eu puder lhe mostrar,
ou te dizer quanto gosto de ti,
acho que em nenhum papel vai caber,
vão faltar palavras para te dizer, 
o quanto bem faz ao meu coração,
o quanto gosto de gostar de você.

POESIA - Caminho

E se eu passar por aí, 
não é porque quero te ver,
nem porque de uma hora para outra,
eu me lembrei de você.

E se eu passar por aí, 
não é porque não tinha outro caminho,
e nem porque tinha outro destino, 
mas a vida me levou. 

Se eu passar por aí,
é porque quero ver somente você,
porque penso em ti todos os dias,
porque não consigo te esquecer.

Se eu passar por aí,
é porque desviei meu caminho,
cansei de andar sozinho,
quero caminhar junto de você.

POESIA - Engraçado

É engraçado como tudo fica divertido,
como a vida ganha outro sentido,
como o brilho volta para os seus olhos,
e muda o seu olhar. 

É engraçado como tudo ganha cor,
e mesmo o que é azedo ganha outro sabor,
o dia e a noite se tornam um só,
mas o brilho que tem neles agora é bem maior.

É engraçado como nada existia, 
era apenas um "boa noite / bom dia",
mas foi apenas os olhos piscar, 
e toda a cena mudou de lugar. 

É engraçado e muito divertido,
ter te escolhido pra viver comigo,
não só um dia ou semana apenas, 
mas as alegrias de toda a vida. 

O riso frouxo, o sorriso solto, 
tudo com cor e nitidez,
a felicidade, a alegria,
de saber que agora chegou a minha vez.



POESIA - Forçando a formatação

Queria eu fugir de
todos os padrões,
todas as configurações,
ou continuações.

Queria não ser igual,
a nada e nem ninguém,
diferente de você,
que quer ser igual a mais de cem.

Queria não ser
Enquadrado
Rotulado
Taxado
Moldado
Configurado
Formatado

No meu programa eu queria
a evolução
de uma configuração
que muda a cada
emoção
como as evoluções de
uma paixão.

POESIA - Devorado

A loucura me engoliu, 
e de mim não mais saiu, 
me dominou, iludiu,
me enganou, fingiu.


A loucura me engoliu,
consumiu todo o meu ser,
e nem mesmo com todo o saber,
consegui dela me livrar.

A loucura em sua sede,
ativou em mim sua sede,
fez de mim a sua rede,
e de minha mente sua prece.

A loucura em gente sã,
faz o louco violento,
avançar ir mais para dentro,
e em tudo se inebriar.

Ah !! Loucura
Me deixa vá
deixa viver o pouco que resta,
e que mesmo no fim de festa,
eu possa no meio do salão bailar.

POESIA - Essa nossa correria

Que meus olhos possam todos os dias tirar uma fotografia
do mundo, da alma, da calma que acalma meu corpo e minha mente. 
Que meus ouvidos possam ouvir
o tom, o som, o canto dos pássaros que voam de uma árvore para a outra inocentemente.
Que meus pés possam parar,
de correr, caminhar, de andar e contemplar as maravilhas de um céu azul.
Que meu peito possa 
bater e querer a cada dia viver mais um.


Que eu viva e a o final de cada viver
possa sonhar com o que vou fazer
e ao final de cada fazer,
vou voltar a viver,
num ciclo sem fim.

POESIA - Volta Borboleta

Sim, 
Eu as vi voando,
Sim,
Eu as senti em mim,
Sim, 
Podem ter sido poucos momentos,
Mas sim,
foram intensos até o fim.

E compreendi que intensidade,
não quer dizer só sexo, 
mas amor de verdade.

E compreendi que intensidade,
é querer o bem do outro,
é se dispor de verdade.

Sim, 
O vento leva as borboletas,
Sim,
Elas podem não voltar,
Sim,
O jardim será cada vez mais bem cuidado,
Para que um dia,
a borboleta possa voltar.

POESIA -

Já não sei o que falar,
já não sei o que dizer,
ao mesmo tempo que subo e pego oxigênio,
me afogo nas incertezas do meu ser.

Já não tenho palavras,
atitude ou decisão,
se todas foram anuladas,
por palavras ditas ao coração.

Só me sobra o silêncio,
só me sobra solidão,
sobra o que me falta,
a falta que você faz.

O que era completo,
hoje esvazia,
exaurido, buscando entender.

O que era pleno,
hoje é nada,
cansado, ainda buscando ser.

Não consegui nem te nomear,
porque o ar me faltava,
para falar o nome,
para dizer seu nome
para nomear.

POESIA - Minha Vontade

Minha vontade é humana,
por vezes acho que profana,
e totalmente carnal.

Minha vontade é segunda,
totalmente segura,
é desejo afinal.

Minha vontade primeira,
deseja vencer barreira,
chegar onde ninguém chegou.

Minha vontade atual,
é amar sem igual,
e declarar meu amor.

POESIA - Mulher na Luta

Ela lavava a alma e trazia a calma,
necessária para viver;
ela lavava o corpo e trazia no rosto,
as marcas do que é ser;
era uma lutadora, sonhadora que,
nunca deixou de viver;
era doce e meiga, brava e possessa
não havia injustiça em seu ser.

Cidade ou campo, deserto ou floresta,
ela sabia se virar.
Claro ou escuro, dia ou noite,
e do açoite ela fugiu.
Era escrava branca e sinhá preta,
a inversão que nunca existiu

Mas meu peito chorou e partiu
quando sua boca se abriu,
e me disse que ia para a luta
me deixando um beijo e um 
eterno adeus.

POESIA - Ao deitar

Ao deitar,
fecho os olhos, 
mas não consigo dormir
muito menos sonhar.

Ao deitar,
fecho a alma,
mas não consigo relaxar,
nem levitar,
me sinto preso,
fixado ao chão.

Ao deitar,
não consigo sonhar,
nem repousar,
muito menos achar.

Sou só,
em meio a uma multidão
sou simples,
em meio a uma legião.

Sou uno,
em meio a um milhão
mas me sinto só,
mesmo na multidão.

POESIA - Seu Olhar - Parte 1

Nunca olhei tão fundo em seus olhos,
nunca percebi a verdade que ali havia,
nunca vi a paixão que brotava,
que aqueles olhos eram fonte de alegria.

Nunca olhei tão fundo em seus olhos,
nunca vi sentimento tão verdadeiro,
paixão, amor, afeto, amizade,
um turbilhão de sentimentos,
que param um corpo inteiro.

Nunca olhei tão fundo em seus olhos,
nunca vi que ali tinha amor,
mas que também tinham lições
e alguns sentimentos de dor.

Mas ao olhar tão fundo,
pude entender e compreender,
verdade e mistérios,
sentimentos e outras coisas,
que brotam ao te ver.

Mas ao olhar tão fundo,
pude enfim encontrar verdade,
reflexo, espelho, vida,
sentimento que transmite
paz e felicidade.


POESIA - Que, quer, querer

Quero bolo de festa,
correr na floresta,
sentir o vento bater e o cabelo levar.

Quero o riso frouxo,
o sonho solto,
e voar, voar, voar.

Quero o dia e a noite,
ficar bobo da corte,
e pode me alegrar.

Quero o sul e o norte,
o sal e o doce,
o azar e a sorte.

com você quero choro,
quero chuva,
quero rua,
quero ser teu
quero ser tua.

Com você quero
quero bolo de festa,
e correr pela floresta
vendo que na verdade
corremos para nos encontrar.

POESIA - Outro Eu

Era manha. 
O sol começava a queimar seu rosto,
mas ele não sentia. 
Perdia a noção do quanto passou ali admirando aquele ser que ele nunca se cansa de ver. 
Não ouviu uma palavra que ela havia dito, mas parecia que todas elas tinham apenas uma direção: 
seu coração. 
Nesse breve intervalo, ela percebeu que estava sendo olhada, admirada e porque não dizer conquistada. 

Nisso, decidiu tomar uma atitude. 
O agarrou pela nuca, puxou os cabelos e aproximou os dois,
Olhos, bocas, narizes, testa, mãos, pés, peitos e cabelos, 
todos próximos uns dos outros,a ponto de ser ouvida e sentido, não só os batimentos cardíacos, bem como a ofegante respiração. 

Não diziam nada, e nada significava tudo. 
Narizes se tocaram, olhos se aproximavam, de forma que não se via nada a não ser aquela "grande bilha azul" 
As mãos deslizavam pelo rosto, os olhos congelados um no outro, minhas mãos no rosto dela, as mãos delas em meu rosto, nervosismo tomando conta ... 

Suor, saliva, lagrima, choro, alegria, suor, be…

POESIA - Sabe

Sabe
uma daquelas coisas que não dá para esperar
não dá para negar,
vontade de juntar,
o meu com seu olhar e juntos caminhar.

Sabe
uma daquelas coisas que não se diz a ninguém,
aquele vem cá meu bem,
porque eu quero um cheiro,
quero um chamego,
um xenhenhém.

Sabe
quando dá vontade de ir lá te ver
e não dá para esperar o amanhecer,
bastou galo cantar e estou indo aí.

Sabe 
que o que foi passado,
agora já passou
e que na memoria,
a lembrança ficou
o que restou agora
foi o quanto se amou.

Sabe
que te ver é pouco,
pois eu quero é mais,
quero olhar pra trás
e lembrar de todo o tempo
e todos os momentos que tivemos bem.

Sabe
que a vida guia
o sol irradia
o calor aquece
e meu corpo pede
o seu corpo aqui.

Sabe 
que o que foi passado,
agora já passou
e que na memoria,
a lembrança ficou
o que restou agora
foi o quanto se amou.

POESIA - Desastres

Queria sofrer o impacto de um cometa,
e ver despedaçado meu coração,
entrega-lo a alguém que goste de quebra cabeça,
e de filmes de ficção.

Queria sentir as duas bombas atômicas
nos meus olhos e poder chorar, 
ver que as lágrimas são de amor,
e é correspondido o amar.

Queria sentir o impacto,
dos aviões nas torres gêmeas,
e ver que minhas pernas balançam,
toda vez que sei que vou te ver.

Derramamento de petróleo no mar ?
alastrando a mancha da paixão,
aumentando a área de contato,
entre o seu e o meu coração.

Tufões, tornados, furacões ?
ventania sem explicação,
turbilhão de idéias na cabeça,
turbilhão de sentimentos no coração.

Fecho o livro, 
olho ao redor,
contemplo a paisagem.
vejo que estou só ...
só ...
só ...
só ....

POESIA - Rasgo o Coração

Rasgo o coração
e minha alma,
mas mantenho a calma
pois sei que tudo certo dará.

Rasgo minha roupa,
que não é pouca,
e que me esquentava do frio
que eu sentia por estar longe.

Rasgo meu orgulho
e ralo no muro,
pois é no meu porto seguro
que eu preciso ancorar

Rasgo quem eu era
pois não quero mais
o que desejo é o novo alguém
que vem,
depois de encontrar
em uma esquina qualquer,
com quem eu realmente sou.

Rasgo o coração
abro e me declaro
e de cara eu falo
que perto de ti é que eu quero viver.

POESIA - Traduza

Traduzir em palavras os gestos,
os nexos e desconexos,
os encontros e desencontros,
sorrisos e choros, surpresas e tristezas.

Traduzir em frase, seja com ou sem crase, 
aquelas dores que sentimos, confetes que soltamos,
borboletas que passeiam em nossos estômagos.

Traduzir, mas não seria bem traduzir, 
seria mais escrever, descrever, tentar dizer
através de palavras o que sente, o que sinto, 
já que não minto,
e se minto, engano a mim mesmo,
pois escrevo e descrevo os meus sentimentos. 

Sentimentos ? Sente, sente-se e conte,
e cante, e dance, ame mais, minta menos.
Minta ? Não minta, sinta
e viva toda a alegria que é
viver.


POESIA - E se espera ...

Queria semear paixão,
para colher amor
amor que venha do coração
sem motivo ou razão
sem dor ou ressentimento
sem nos machucar por dentro
queria semear paixão,
para colher amor
amor puro, amor sincero
amor vivo, amor claro
amor limpo, amor lindo
amor, amor verdadeiro.

POESIA - Amor não se mede.

Hoje eu li um texto que muito mexeu comigo. E não tinha como responder. Não na hora.
Fiquei sem palavras, sem jeito e sem modo.

E pensei ... e acabei postando uma poesia, a poesia abaixo, na qual a pessoa diz que foi a coisa mais bela que ela já leu (sei que talvez não tenha sido, mas ...)

"Que vontade que deu, ao ler, de estar junto de você.
de estar aí e te abraçar,
de te ver sorrir e cantar,
mas também com você chorar.

Que vontade de estar junto com você,
para tomar aquele café (lembra?)
ir passear, fotografar, pedalar
sair para caminhar,
depois sentar no sofá,
comer o que você cozinhar,
e então conversar
sobre o que te aflige ou dói."


Acho que ainda teria muito a dizer, mas teria que ser ao vivo. E isso vai ocorrer em breve !!!

Beijos Filhota Linda !!!


POESIA - Ela chegou.

Ela veio de mansinho,
sabe, aos pouquinhos ganhou meu coração,
mesmo de longe, mesmo distante, foi me conquistando,
me fazendo sentir algo que eu nunca tinha sentido antes.

era novembro ainda e eu já estava ansioso,
talvez por estar longe, talvez por isso significar tanto para mim
a questão é que era a chance, mais uma chance que Deus me dava.

Maria Rosa

Um nome lindo, um nome forte
um nome sonhado.

Talvez seus pais, na louca correria 
em preparação para te trazer ao mundo
não tenham percebido o peso e a importância de seu nome

Maria Rosa

A rosa me lembra flor
e as flores são belas, todas elas, sem nenhuma exceção.
as flores são dadas as donzelas,
e por serem cheirosas
conquistam todo e qualquer coração.

Maria Rosa

Maria é um lindo nome
forte, nome da mãe do Salvador
Sacrário vivo, aquela que o gerou.

a junção dos dois te torna forte
torna o teu nome forte 
e seus pais sonharam com seu nome
eu sonho com uma vida linda para ti.

E lisonjeado com a escolha
escrevi para a sua chegada
essa humilde poesia
para alegrar a…

POESIA - Ainda é Cedo

Nunca é tarde para nada
Um ultimo sorriso, uma ultima piada
Alegria garantida, conquistada, compartilhada

Nunca é tarde para nada
Abraço, aconchego,
Beijos, pegada

Nunca é tarde para nada.
Perdão, rendição,
Deixar de se sentir usada.

Nunca é tarde para nada
Na verdade é cedo, é o dia
Mude a postura.
Viva a alegria.

Olhe para o céu,
olhe para o sol,
contemple o dia,
sorria.