sexta-feira, 23 de agosto de 2013

POESIA -

Já não sei o que falar,
já não sei o que dizer,
ao mesmo tempo que subo e pego oxigênio,
me afogo nas incertezas do meu ser.

Já não tenho palavras,

atitude ou decisão,
se todas foram anuladas,
por palavras ditas ao coração.

Só me sobra o silêncio,

só me sobra solidão,
sobra o que me falta,
a falta que você faz.

O que era completo,

hoje esvazia,
exaurido, buscando entender.

O que era pleno,

hoje é nada,
cansado, ainda buscando ser.

Não consegui nem te nomear,

porque o ar me faltava,
para falar o nome,
para dizer seu nome
para nomear.

Nenhum comentário: