quarta-feira, 1 de outubro de 2014

POESIA - Torneira aberta.

As lágrimas desciam, eu não conseguia parar,
todos me olhavam, eu não tinha onde me esconder,
lenço, papel, abraços, carinhos, 
nada fazia eu parar de chorar,
ou as lágrimas pararem de descer.

As lágrimas inundavam a gola, 

a blusa já estava encharcada,
os olhos vermelhos e irritados,
a mão suava.
Eu queria conseguir enxergar, 

mas parecia que estava chovendo, 
pois o choro era inevitável,
no momento mais sublime, sereno.

As lágrimas reduziram,
acho que tinha minado a água,
o corpo reagiu, e conseguiu estabelecer um pouco de calma,
a alma, respirava
o coração, forte batia,
mas não saia uma palavra, 
da boca muda, que não mexia.

Os olhos então secaram,
e aí eu pude ver, 
a coisa mais bela, mais linda,
ao meu lado florescer
ela, vestida de branco
nós, juntos no altar
a benção
as alianças
e a torneira voltou a chorar,
a alegria, em forma de lágrimas,
o amor, de mão unidas as minhas, 
a beleza, de uma vida juntos,
a certeza, que serás só minha.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

POESIA - Lentes de aumento

Não, eu não uso óculos. 
Quem me conhece sabe que eu até que enxergo bem,
consigo ver de longe, consigo ver de perto,
mas não conseguia ver além. 

Uma barreira havia sido construida,
e minha visão não conseguia ultrapassar,
esse muro, barreira intransponível,
era o que me desanimava e fazia parar.

Mas a vida é sábia e inteligente,
e Deus é ainda mais,
me concedeu lentes de aumento,
e a força para não mais olhar para trás.

Hoje caminhando, olho em frente,
consigo ultrapassar o túnel, ver o futuro.
e mesmo navegando em mares bravios,
vivo chegando em um porto seguro.

Ah ... lentes aumentadas, 
fizeram com beleza, para a vida eu olhar,
e hoje, com detalhes tão pequenos, 
consigo me divertir, me alegrar.

Ah ... elas tornaram tudo gigante,
é divertido o que antes, 
passava perto, mas eu via distante. 

Ah ... lentes,
as lentes que agora aumentam,
não quero me desfazer de vocês,
que fazem eu melhor ver,
melhor viver.

quarta-feira, 30 de abril de 2014

POESIA - Gelou

A certeza do incerto fez parar o coração,
fez gelar toda a alma,
trouxe novamente a solidão.

O que antes era certo,
pelo incerto foi desfeito,
e de certo tornaram
o que era gesto em defeito. 

As palavras reverberam,
e vão até a cabeça,
não sei se para ajudar,
ou para não deixar que eu me esqueça.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

POESIA - (escolha o nome)

Era tudo ilusão, 
O riso,
O choro,
O amor,
As conversas

Era tudo ilusão,
As declarações
O sim,
As frases e
Momentos felizes. 

Era tudo ilusão,
Me enganava
Se enganava
Nos enganava

Era tudo ilusão,
E um dia a ficha caiu,
Pena que tarde demais,
Pois já tinha vivido bastante,
Não dava para voltar atrás,
Mas serviu para ir adiante,
Olhando sempre o horizonte,
Planejando sempre ao longe,
Buscando a feliz sorte. 

POESIA - Deixo aberto

Deixo - me aberto ... 
Abro - me a ti ...


Deixo aberto ...

o coração para que habite, 
os olhos para que eu te veja, 
os ouvidos para que eu te ouça,
os braços para que eu te abrace,

Deixo aberto ...
a boca para que te beije, 
a porta para que chegues,
o peito para que repouses,
as idéias para que me mudes,

Deixo aberto ...
o colo para que se aconchegue,
a mente para os ocorridos,
e a poesia, para que completes, 
e o meu ser, para que sejas o que quiser ser ...



sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

POESIA - O que não era

Era frio mesmo estando calor,
Calafrios enquanto todos suavam
Arrepios enquanto todos sorriam
Choro enquanto todos exalavam alegria. 

Era inverno no verão,
Era dor e não amor,
Era não saber ser feliz. 

Era só em meio a multidão,
Era preto em meio as cores,
Era apenas o não. 

Faltava tinta no arco iris,
Faltava vontade ou motivo de ser feliz,
Faltava até coragem para que nada mais faltasse. 

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

POESIA - Sem Cor

E as coisas iam perdendo a graça
e as coisas iam perdendo a cor
e o colorido se esvaia
e o céu ficava incolor.

Ele não tinha mais alegria,
em ver o por do sol,
em ouvir o barulho das ondas,
ou ganhar presente de natal.

Ele não mais compreendia,
o que estava fazendo ali,
era boi / gado de corte,
sendo preparado para o abate.

Ele queria sair do casulo,
mas quem disse que conseguia voar, 
ele queria era mudar de rumo, 
mas ardia como a lagarta.

Ele desejava coisas novas,
sonhava com outra cor,
porém so levava em si
as faltas e o ardor.

E as coisas iam perdendo a graça
e as coisas iam perdendo a cor
e o colorido se esvaia
e o céu ficava incolor.

O riso já não mais tinha
e nem forçado conseguia sorrir,
os olhos sempre marejados,
o choro sempre há de vir.

As dores eram diárias,
tinham início, mas nunca fim
os sonhos, imaginários
o fizeram ficar assim.

E as coisas iam perdendo a graça
e as coisas iam perdendo a cor
e o colorido se esvaia
e o céu ficava incolor.

Não atentou contra a própria vida,
pois isso não garantia o céu,
mas ao não ter alegria,
morto estava, entregue ao leu.


sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

POESIA - Eu queria me apaixonar

Eu queria me apaixonar, 
mas vejo que sempre faço tudo errado.
Eu queria ter você,
eu queria ter você do meu lado. 

Eu tentei fazer mais uma vez,
iniciar um amor, uma paixão.
Mas acho que não sei agir,
acho que não entendo nada de coração. 

O meu coração acelerou,
bateu mais forte por uma paixão.
Porém, como sempre acontece,
mais uma vez era só ilusão.

Eu queria me apaixonar, 
mas vejo que sempre faço tudo errado.
Eu queria ter você,
eu queria ter você do meu lado. 

As tentativas sempre são frustradas,
mesmo que eu faça tudo direitinho,
Amor, afeto, ligação,
presentes e carinho. 

Nada disso aí adiantou,
nada disso fez amolecer.
E é ai que surge o problema
onde o coração começa a doer.

Eu queria me apaixonar, 
mas vejo que sempre faço tudo errado.
Eu queria ter você,
eu queria ter você do meu lado. 

Apenas uma paixonite de amor,
e ao que se resume a minha tentativa.
Parei de acreditar no amor,
agora só acredito na vida.


sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

POESIA - E aí fico aqui ...

E aí fico aqui ... 
Mais um dia a alegria, 
e o coração irradia 
toda vez que vem comigo falar.

E aí fico aqui ... 
Quieto e pensativo, 
se faço o certo ou se erro bonito, 
em cada dia mais me apaixonar. 

E aí fico aqui ... 
Pensando como seria eu e você, assistindo ao entardecer 
e eu podendo te mostrar 
que tenho muito para lhe dar.


E aí fico aqui ... 
Encantado no meu canto, 
aguardando o acalanto 
que infelizmente não virá.