quarta-feira, 13 de junho de 2012

POESIA - Triste fim

Era um banco de praça
e lá estava ele sentado.
Quieto, calado,
mãos no rosto, esfregava os olhos,
parecida desolado.


Era um banco de praça
e eu o olhava de longe
aos seus pés tinha uma bolsa
de alças compridas e grande


E a distancia que antes existia,
quando me dei conta acabou
estava me sentando ao seu lado
e perguntando o que ocorreu.


E foi então que copiosamente
ele chorou
mas eu não via machucado,
nem dor,
então não via motivos


Mas sei respeitar o choro dos outros
e fiz mensao de levantar
foi quando ele segurou em meus braços
e começou a me explicar.


Ele disse:


Hoje em dia não existe amor
existem paixões, ficadas, sexo,
mas não existe amor.


Quando eu comecei,
tudo era diferente,
existia amor em tudo
e a sociedade era mais "envolvente"


Hoje, não existe amor
não existe amar
e se temos sentimentos
não sabemos expressar


E por isso choro
e por isso lamento
estou ficando sem trabalho
e com isso me atormento.


Por fim compreendi
Ele era um carteiro lamento
pois sem amor
as pessoas não escreviam cartas
e sem elas ele não tinha trabalho.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

POESIA - Cobrindo o passado.

Tentando cobrir de boas recordações a minha vida,
para que tudo aquilo que me faz mal fique soterrado.
Tentando pintar tudo aquilo que me alegra e faz feliz,
para que tudo aquilo que me faz mal fique desbotado.
Tomando banho de chuva, na rua,
para que a mesma me lave e leve tudo pelo ralo.
Tomando remédios ? 
Não, meu remédio é o sorriso que brota no meu rosto,
a alegria de estar vivo e ver e presenciar.

POESIA - Breve

Como te elogiar sem te envergonhar ?
Como te desejar sem te falar ?
Como fazer tudo isso de longe, 
se não poderei demonstrar o querer só com o olhar ?
Espero que você, ao ler, possa entender
o desejo que arde aqui dentro, de te amar.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

POESIA - Havia

Havia um dia ...
Havia um caminho ...
Havia um lugar ...


Havia uma pessoa ...
Havia um coração ...
Louco para se apaixonar.


Havia um texto ...
Havia pretexto ...
Havia um querer, um gostar.


Havia noite ...
Havia dia ...
Havia distância,
e momentos para nos aproximar.


Havia ...


Ha via ...


E nessa via, ei de trilhar um novo caminho


Porque o que Havia, não mais há.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

POESIA - Ele ama

Ele ama,
ele clama por amor,
ele chama
quer sentir o ardor
da paixão,
do beijo, desejo de viver,
do amor
que nos leva a loucuras cometer
do choro
e da lágrima derramada
depois de cada alegria,
com a pessoa amada.