segunda-feira, 10 de maio de 2010

Minhas escolhas

Alguém aqui, alguma vez, já parou para pensar no que te fez decidir por isso ou aquilo? Porque escolher essa e não aquela? Pois é, eu até alguns dias atrás não tinha parado para pensar em nada disso e, agora que pensei, queria refletir com vocês de que formas foram realizadas as minhas escolhas.
Uma das que primeiro veio a minha cabeça foi: Porque sou botafoguense? Desde pequeno, onde eu morava, todos os meus amiguinhos eram flamenguistas, mas eu não. E aí, fui remoer a cachola chamada cérebro para entender essa escolha.
Bom, lembrei de um primo da minha mãe, chamado Lenilson... Ele era de Campos (sim, mesma cidade de Rosinha e Garotinho - mas isso não os torna iguais), e era fanático pelo Botafogo. Eu ainda era pequeno e tenho uma vaga recordação, mas que afirma a minha escolha que foi a vinda dele, em um dia de semana, para ver um jogo do Glorioso no Maracanã. Para quem não sabe, de Campos ao Maracanã são somente 4 horas direto de carro - o que ele fez na maior alegria - passou em Copacabana (onde moravam meus avós) e depois foi para o jogo.
Esse amor me fez pensar: - Deve ter algo nesse time que move a paixão desse primo da minha mãe. E tem, mas como não é sobre isso o texto, deixo para depois ....
Além disso, foi ele também quem motivou uma outra escolha, o PT. Calma ... não sou filiado e muito menos pretendo ser ... Mas tive em minha avó uma brizolista que inclusive me levou para balançar a bandeira do brizola nas eleições enquanto esse primo distante era um petista tranquilo (talvez perfil do antigo PT) e me fez acreditar muito na mudança .... (infelizmente, ele faleceu antes de ver o Brasil como está e eu gostaria de saber a opinião dele sobre os 8 anos de governo do Lula).
Do meu avô por parte de pai, uma certeza - a religião. É dele que vem a veia católica que pulsa e pulsa forte dentro de mim. Apesar de morarmos distantes um do outro, tinhamos um rito que ao mesmo tempo que renovava e fortalecia nossa fé, nos unia como vô e neto - a romaria que ele organizava todo ano a Aparecida.
Essas são lembranças que construiram meus 28 anos. E se somos colcha de retalhos, porque não meditar e refletir sobre as escolhas que fiz e de onde elas vieram ....
Será que você está preparado para fazer as suas ?! Depois teremos mais .....