terça-feira, 31 de janeiro de 2012

POESIA - Idas e Vindas

E assim me sinto vivo
É a chuva no rosto
A cerveja gelada
Futebol com a rapaziada

E assim me sinto vivo
O grito de gol
O mergulho no mar
Sair para dançar
Me enamorar

E assim me sinto vivo
É a dor do amor
O beijo quente
Saudade latente
Desejo no ar

E assim me sinto vivo
Com idas e vindas
Meu coração ainda palpita
Minha mente precipita
O que não quero acreditar

domingo, 29 de janeiro de 2012

POESIA - Há de vir

Um dia a semente
há de cair
em um bom lugar
florescer, germinar

Um dia a palavra
há de habitar
em um coração
que saiba amar

Um dia a chuva
há de molhar
a terra quente
que precisa se resfriar

Um dia o beijo
há de acender
a chama
entre mim e você.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

POESIA - Como o clima

Olhe pela janela
Veja o tempo lá fora
Viu ?
É assim que está meu coração

Olhe o que cai do céu
É água ?
Lágrimas
Geradas pela dor e desilusão

O cinza ?
Solidão e dureza
As mentiras que me contava
Ofuscava o brilho do sol

Porém,
De tudo tenho uma certeza
a água lava
as nuvens passam
e meu céu voltará a brilhar

Cuide bem de ti
que cuidarei bem do meu jardim.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

POESIA - Gostar

E porque gostamos ?
é simplesmente porque nos entregamos
abrimos o nosso coração
não chorando o ontem
não imaginando o amanhã
apenas vivendo o hoje
a alegria, o sorriso
verdadeiros sentimentos que brotam do coração

Porque gostamos ?
porque nos abrimos
de mente, corpo e alma
para viver a alegria
que irradia do outro e nos contagia

Porque gostamos ?
talvez porque aprendemos que não dá para viver
sem gostar, sem curtir, sem dividir e sem amar.

Ah !! E como gostamos
É por muitas vezes um gostar anormal, sobrenatural
transborda do peito
nos transforma inteiro
e nos faz viajar, flutuar e
desejar que,
simplesmente no amanhã
ao acordar
essa pessoa novamente
esteja ao seu lado
para te amar.

sábado, 21 de janeiro de 2012

POESIA - Liberdade

E ao me libertar
vou voar
gritar alto palavras soltas
para impactar, impressionar

E ao me libertar
vou sair por ai
caminhar pelas ruas avenidas
praças, vielas perdidas
procurando nada nem ninguém
olhar perdido ao que convém

E ao me libertar
quero correr
sentir vento
na noite ao relento
deitar e descansar.

E ao me libertar
não existem barreiras
ou ao menos fronteiras
que me impedirão de viajar
de chegar e partir

E ao me libertar
não existo mais em mim
porque o meu próprio limite
inexiste
para quem agora sou.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

POESIA - Me sequestra

Me sequestra,
me leva por aí,
tou cansado de chorar
preciso um pouco sorrir

Me sequestra,
me leva para esquecer
todo esse sofrimento
que só faz doer.

Me sequestra,
me leva pra lembrar
que tem muitas coisas boas
que eu preciso aproveitar.

Me sequestra,
e me mostra um mundo novo,
eu preciso
do seu abraço
do seu beijo
do seu sorriso
do seu amor.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

POESIA - Ela, Ela

Cada dia mais linda
Cada dia mais bela
É ela, É ela

Não desfila a moda
Nem anda na passarela
mas é minha amiga
É ela, É ela

Gentil e delicada
por todos amada
É ela, É ela

As vezes nervosa
mas sempre donzela
sempre alegre e sorrindo
É ela, é ela

Não troco por nada
nem por ninguém
o que tenho e sinto por
Ela, ela

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

POESIA - Sua Boca

A quanto tempo olho
fixo, fissurado

A quanto tempo admiro
extasiado

Quero saber o sabor
o gosto adocicado

Quero sentir o calor
os lábios entrecolados

A quanto tempo quero,
desejo um beijo ardente

A noite, ao luar
aquele beijo bem quente

Calor que emana,
sai de dentro da gente.

Sentir o gosto,
lamber o beiço

Sabor gostoso
é que desejo

Hoje e sempre
Te Beijar...

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

POESIA - Com dor

Hoje eu acordei com dor
Mas não chorei, nem gritei ...

Hoje eu acordei com dor
Mas não era dor física,
era dor de amor.

Apesar de ser pelo corpo,
tinham locais específicos para doer
uns latejavam outros ardiam
mas não havia muito o que fazer.

Hoje eu acordei com dor,
e rezei - para a dor passar
para não sofrer.

Sabia que mais cedo ou
mais tarde
isso ia acontecer,
mas achava que não tinha
muito o que fazer.

Hoje eu acordei com dor
Mas o culpado era eu
e não você.