Pular para o conteúdo principal

POESIA - Eu

Hoje eu queria segurar em sua mão
e passear de mãos dadas por aí,
te levar a lindos lugares,
e te mostrar tudo o que 
nas minhas andanças
eu conheci.

Hoje eu queria mexer em seu cabelo,
e ajeitar o que o vento bagunçou,
passar as mãos, ajudar a prende-lo,
e ver os cachos que o tempo formou, 
me lembrar de como eram antes,
e ver que cresceram regados a muito amor. 

Hoje eu queria te abraçar,
e junto ver o por do sol,
sentir o vento bater,
ficar ali sentado a pensar,
que Deus nos uniu,
e nada irá separar.

Hoje eu queria te surpreender,

daquelas coisas bobas que alguém apaixonado faz,
um prato diferente, um novo lugar,
uma nova história que iremos viver,
para depois aos nossos filhos contar.

Hoje eu queria você,
na verdade não queria, quero.
Mas não te desejo só hoje,
te desejo sempre, para o sempre
para dormir e acordar, 
acordar e dormir. 

Comentários

Janine Falcão disse…
Que fofo! Está mesmo inspirado.
Maria Clara disse…
Sempre inspirado né? :)
Parabéns por mais um bela poesia!!
Anônimo disse…
linda... apaixonante...

Postagens mais visitadas deste blog

POESIA - Como o clima

Olhe pela janelaVeja o tempo lá fora Viu ? É assim que está meu coração
Olhe o que cai do céu É água ? Lágrimas Geradas pela dor e desilusão
O cinza ? Solidão e dureza As mentiras que me contava Ofuscava o brilho do sol
Porém, De tudo tenho uma certeza a água lava as nuvens passam e meu céu voltará a brilhar
Cuide bem de ti que cuidarei bem do meu jardim.

POESIA - Mulher na Luta

Ela lavava a alma e trazia a calma,
necessária para viver;
ela lavava o corpo e trazia no rosto,
as marcas do que é ser;
era uma lutadora, sonhadora que,
nunca deixou de viver;
era doce e meiga, brava e possessa
não havia injustiça em seu ser.

Cidade ou campo, deserto ou floresta,
ela sabia se virar.
Claro ou escuro, dia ou noite,
e do açoite ela fugiu.
Era escrava branca e sinhá preta,
a inversão que nunca existiu

Mas meu peito chorou e partiu
quando sua boca se abriu,
e me disse que ia para a luta
me deixando um beijo e um 
eterno adeus.

POESIA - Caminhar

Caminhar
Nada mais é do que seguir,
as vezes se sabe para onde vai,
e as vezes não se imagina onde quer chegar.


Caminhar
seja a passos largos ou curtos,
dados para a frente, para o lado ou para trás,
é o que nos faz mais.


Caminhar
na confiança e com dedicação
as vezes torto, as vezes com exatidão
sempre buscando a retidão.


Caminhar
para seguir em frente
é preciso caminhar
e confiar que dias melhores virão.