quarta-feira, 21 de maio de 2008

Mesmo peso, duas medidas...

Apesar dos acontecimentos serem passados, minha reflexão só foi estartada após ver a campanha veiculada pelo governo federal, nos pontos de ônibus do Rio de Janeiro. A campanha defende o "Parto Normal - deixe a vida acontecer naturalmente"
Meu questionamento começou a tentar entender a campanha. Um mesmo governo que defende o Parto Normal, também defende o aborto ?! Eu achei isso muito estranho. Depois percebi que, infelizmente, se tratam de vertentes diferentes (apesar de eu achar que não).
Entretanto o que mais me intrigou não foi isso. Na verdade, o meu questionamento continuou e chegou a seguinte questão: Como pode o poder público defender tanto questões de planejamento familiar (que na verdade eu considero de saúde) e não discutir a legalização das drogas (proibindo inclusive de se manifestar sobre o assunto).
Não venho aqui para defender, nesse momento essa ou aquela questão. Minha preocupação é quanto ao que é importante para a sociedade. Acredito que debater os três temas (e principalmente os dois mais polemicos) sejam de suma importância para a sociedade, mas não consigo compreender como o poder público, proibindo as pessoas de exercerem seus direitos, avançar nas mais diversas questões.
Mais do que os crimes que possam ser cometidos (já que o aborto não é legalizado e a comercialização de drogas também não) o que me preocupa, nesse momento é a censura exercida, que não vou relacionar a um novo período de trevas, mas que me faz lembrar que ainda temos muito que avançar nessa nossa recente democracia.

domingo, 11 de maio de 2008

Que dia é hoje ???

Gente ...

Queria iniciar meu texto de hoje refazendo a pergunta acima: Que dia é hoje ?

Talvez muitos que leiam meu texto diram: "Hoje é dia das mães !!!"
Eu discordo. Esse dia que foi criado por esse sistema capitalista e marketeiro, para aumentar as suas vendas, é uma grande discriminação para com nossas mamães ....
Aquela que nos amamenta, que nos cuida, que nos acalenta, que nos cria, que nos ensina, que nos atura, que nos sustenta (e isso inclui os nove meses na barriga) entre outras coisas; não deveria ter um dia unico e exclusivo, mas sim todos os dias ...
Mas como não lembramos de nossas mães, na correria do dia a dia vemo-as muitas das vezes como empregada, funcionária, faxineira entre outras coisas, não nos damos contas que o dia de hoje deveria ser todo dia. Amor, cuidado, carinho, afeto, atenção são algumas das coisas que devemos estar sempre dando e pedindo desculpas caso não o façamos ...

Mas hoje é dia das mães e como tal, muitos levam suas mães pra um programa. Outro sofrimento. Ideal seria nós, filhos e filhas entrarmos em nossas cozinhas e prepararmos o almoço. Mas o que mais vi hoje foram mães que já sofrem todos os dias nas copas e cozinhas de nosso Brasil, sofrerem mais uma vez em filas intermináveis para comemorar seu dia (que dia eiinh !!) com um programa em família. Essas mesmas filas que, compostas por senhoras gentis e bonitas, me lembraram as filas que a tempos já temos aqui no INSS.

O que mais me doi nisso tudo não é a comemoração de hoje. Na verdade fico até feliz por todos estarem comemorando com suas mães seus dias. A tristeza se dá porque amanhã, nesse mundo de rotina e rapidez, amanhã será outro dia, em que ninguém mais se lembrará do dia da mãe ...

E que nós, marketeiros criemos outros dias para alavancar nossas vendas, encher nossos estabelecimentos e abrir na sofrível realidade, momentos de alegria.

EU AMO A MINHA MÃE E QUERO PUBLICAMENTE PEDIR DESCULPAS A ELA POR TUDO O QUE A FIZ DURANTE TODOS ESSES ANOS DE MINHA EXISTÊNCIA.

E QUE DEUS PERMITA TÊ-LA AO MEU LADO POR MUITOS E MUITOS ANOS ....