terça-feira, 25 de julho de 2017

POESIA - Voa Tempo

Esquecer o passado,
Escrever o futuro,
Sem ficar no muro 
E nem desesperar.

Guardar na memória,
Diversas histórias,
Momentos marcantes
Sem se deixar levar.

Seguir adiante,

com esse tempo galopante,
pois se ficar parado,
ultrapassado será

Tempo ligeiro, 
tudo muda o tempo inteiro
passageiro viajante,
ou ser realizante
só de ti dependerá. 

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

POESIA - Eu senti

Eu senti
senti o baque, o choque, o golpe, 
a mão pesada, o não, o gole,
a dor, o desamor.

Eu senti,

tive paciência, 
mesmo na ausência,
e por obediência, 
esperei e não resisti.

Eu senti,

fome, frio, dor.
Abandono, desamor.
Eu senti.

Mas é preciso reerguer, 

olhar pra frente e viver
caminhar e não esquecer,
para novamente não sofrer.

Eu senti,

uma mão a me levantar,
e esperança renovar,
poder novamente voar.

Eu senti.

Senti que era hora. 
Ontem hoje, senão agora.
Não dá para esperar. 
Algo que já não demora

Eu senti.

E parti.

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

POESIA - Nós

Nós
Entrelaçados nos tornamos
Nós
Mas quando desatados
Nos sentimos
Sós
É tão bom quando atamos.

Nós
Feitos um para o outro
Nós
Aprendemos a viver juntos
Nós
Emaranhado de
Nós

Soltos nada somos
Soltos nada temos
Soltos sumimos, desaparecemos.
Soltos deixamos de ser ...
Nós.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

POESIA - Nada será como antes ...

Se não há humildade no olhar, 
se não há mansidão no falar,
se não há paciência em ensinar,
Nada será como antes.

Se a motivação é xingar,

E depois achar que tudo vai passar,
Saiba que no fundo do coração, 
Mágoa haverá,
Nada será como antes.

Se sou o senhor da verdade,

piso no restante da humanidade,
detentor da justiça, direito e igualdade,
de verdade,
Nada será como antes.

Se ainda mantenho a trave no olho,
porém só vejo defeito no irmão,
pois sou inteligente demais para pregar 
mas não que falo não há amor, fé, união,
Nada será como antes.

E se depois de um dia cansativo, 

do bolso uma chave tirar, 
e ela te lembrar que você tem um lar,
pessoas e comida a te aguardar,
enquanto muitos não tem o que vestir,
comer e nem deitar,
Nada será como antes.

As armas estão aí,

brancas, pretas, douradas ou rubis,
ferimos, e nem nos importamos em ferir
mas saiba,
Nada será como antes.

terça-feira, 25 de outubro de 2016

POESIA - Veja só você

Veja só você, 
a fonte secou, 
porque o Rio, alguém desviou,
para atender a um pedido, um favor,
em que todo mundo lucrou,
mas na sua casa, a água acabou. 

Veja só você, 
o bar fechou, 
a cachaça entornou
a fonte secou
porque o bate papo que antes era animado, 
triste ficou, na discussão em que todo mundo falou,
mas ninguém no outro pensou
na política o assunto focou
e por isso desandou.

Veja só você,
errado por lutar,
falso por brigar,
quando apenas quer melhorar,
mas não pode falar, 
pois já vem te amedrontar, julgar,
querendo saber de que lado você está
já que apenas foi reclamar

Veja só você,
que lembra com alegria, 
das noites e dos dias,
em que tudo era festa, fantasia,
e que agora só recebe notícia de babado e gritaria.

Veja só você

mas apenas veja, 
pois não pode mudar, transformar,
batalhar, lutar
afinal, nunca foi dono de lá
e não pode participar,
pois ninguém quer ajudar, 
se não for pra ganhar.