terça-feira, 14 de junho de 2011

POESIA - Se perdeu por aí ...

Ele era alegre e feliz ...
Bem visto, chegado.

Onde parava, fazia alegria,
não havia espaço para desânimo,
famoso peito de aço.

Porém o peito era molenga
E pra outro peito se abriu,

aconchegou o coração que chegou,
e por um bom tempo ficou, não partiu.

Alegria agora era bossa
tudo estava mais que completo,

a galera falava que era tudo de bom,
tê-los aqui por perto.

A vida caminhava plenamente,
os dois agora eram apenas um,
a festa dos dois corações,
contagiava a todos com seu ziriguidum.

Mas o período de festas passou,
alegria gritante findou,

contagiante?
só agora o desamor.

Piadas sem graça, chopp sem praça,
Cerveja na geladeira e nunca no bar,
um estava presente, o outro ausente,
começaram a se afastar.

Foi onde ele parou e pensou,
conseguiu ver - mas não agir.

Percebeu que foi mal tratado
Ignorado.


E percebeu que a alegria,
Se perdeu por aí ....

2 comentários:

Fab´s -ÄG¡TÄÐÄ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fab´s -ÄG¡TÄÐÄ disse...

Muito boa... enquanto lia ouvia o som de um sambinha rs! Parece que a poesia canta..