Pular para o conteúdo principal

POESIA - É lindo

É lindo o jeito dela olhar ...
E como eu queria que fosse para mim.

Que lindo jeito que tem de falar ...
E eu me silencio no momento em que ela diz "assim".

Aprendi que defeitos todo mundo tem ...
Mas acho que os dela são feitos para mim.

No sorriso, vejo fogos saindo ...
No choro, ela continua sorrindo.

Ela nem sabe que me inspirou ...
Muito menos sabe do meu amor.
Da alegria que sinto (sentia),
ao lhe ver quase todo dia.

É dura no que precisa ser,
mas sabe ouvir e aprender.
Gosto quando estamos a conversar ...
porque suas frases me fazem viajar.

Porém, sei que não terei nada
além de possível amizade.
E tenho medo que ela saiba
do que eu queria na verdade.

Comentários

Simone Coutinho disse…
Muitas vezes as coisas mais simples são as mais lindas.Acredito em sua sinceridade quando leio suas poesias.Vejo que voce sente cada palavra que escreve.Elas saem do seu coração direto pro papel.Isto é especial.Adorei.Muito bonito mesmo.
Simone Coutinho disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Cotrim.camila disse…
linda, linda, linda.. a mais bonita do blog todo! hahaha :) adorei mesmo e você sabe disso!

beeijinhos.
Bruna Faraj disse…
Muito linda essa, Tayago! Parabéns!

Postagens mais visitadas deste blog

POESIA - Como o clima

Olhe pela janelaVeja o tempo lá fora Viu ? É assim que está meu coração
Olhe o que cai do céu É água ? Lágrimas Geradas pela dor e desilusão
O cinza ? Solidão e dureza As mentiras que me contava Ofuscava o brilho do sol
Porém, De tudo tenho uma certeza a água lava as nuvens passam e meu céu voltará a brilhar
Cuide bem de ti que cuidarei bem do meu jardim.

POESIA - Mulher na Luta

Ela lavava a alma e trazia a calma,
necessária para viver;
ela lavava o corpo e trazia no rosto,
as marcas do que é ser;
era uma lutadora, sonhadora que,
nunca deixou de viver;
era doce e meiga, brava e possessa
não havia injustiça em seu ser.

Cidade ou campo, deserto ou floresta,
ela sabia se virar.
Claro ou escuro, dia ou noite,
e do açoite ela fugiu.
Era escrava branca e sinhá preta,
a inversão que nunca existiu

Mas meu peito chorou e partiu
quando sua boca se abriu,
e me disse que ia para a luta
me deixando um beijo e um 
eterno adeus.

POESIA - Eu senti

Eu senti
senti o baque, o choque, o golpe, 
a mão pesada, o não, o gole,
a dor, o desamor.

Eu senti,
tive paciência, 
mesmo na ausência,
e por obediência, 
esperei e não resisti.

Eu senti,
fome, frio, dor.
Abandono, desamor.
Eu senti.

Mas é preciso reerguer, 
olhar pra frente e viver
caminhar e não esquecer,
para novamente não sofrer.

Eu senti,
uma mão a me levantar,
e esperança renovar,
poder novamente voar.

Eu senti.
Senti que era hora. 
Ontem hoje, senão agora.
Não dá para esperar. 
Algo que já não demora

Eu senti.
E parti.