Pular para o conteúdo principal

Rico Rouba ?!

Estava me lembrando de uma noite dessas.... Tinha ido pela primeira vez nessa boate na Zona Sul. Zona Sul ... Zona Sul .... Lugar chique no Rio de Janeiro.

Já na entrada, me assustei porque, ao contrário do que é realizado na maioria das casas noturnas que estava acostumado a ir, nessa a comanda é eletronica - ou seja - o cara controla a sua conta através de um cartão. Tecnologia a parte, fui lá eu para curtir.

Entrei e tentei parecer um ser normal diante de todo aquele ambiente novo para mim ... Observava as pessoas, o local, o atendimento e até mesmo como eles resolveram o problema de espaço, criando um banheiro unissex (o primeiro que eu vi funcionar em uma boate).

Lá pelas tantas, conversando com frequentadores da casa, os mesmos (que tinham se mudado para o local mais emergente do Rio de Janeiro) estavam me dizendo que, na ultima vez que tinham ido ao local, tinham ficado com o cartão de um amigo. E esse amigo tinha ido embora. E eles gastaram mais de R$ 200,00 no cartão da pessoa, esconderam o cartão e não pagaram.

Aí me vem a pergunta do título do meu post. Rico rouba ?! Bom, eu acredito que não.... Eu acredito que todas as CPI´s e tudo o mais que foi investigado no senado, no governo federal é pura falta de trabalho. Acho que a Cidade da Música foi um problema de tentativa de se economizar, bem como os anões da vida e o mensalão é invenção de jornalista, para ter o que escrever.

Para esses, não existe cadeia. O crime do colarinho branco se resume a pagar uma cervejinha para o Puliça. Existe cadeia para aquele que rouba por não ter trabalho e o que pega é apenas leite e pão, existe punição para os que, sem oportunidades na vida, vê o crime (que em muitas das vezes bate a sua porta literalmente) como alternativa ou como a ultima saida. Para esses sim existem punição.

E enquanto eles se apertam em cadeias super lotadas, existem milhões sendo desviados, com a desculpa de pagamento de salário, para uma corja residente em Brasília.

Comentários

Anne disse…
Eita pilantragem...

Postagens mais visitadas deste blog

POESIA - Como o clima

Olhe pela janelaVeja o tempo lá fora Viu ? É assim que está meu coração
Olhe o que cai do céu É água ? Lágrimas Geradas pela dor e desilusão
O cinza ? Solidão e dureza As mentiras que me contava Ofuscava o brilho do sol
Porém, De tudo tenho uma certeza a água lava as nuvens passam e meu céu voltará a brilhar
Cuide bem de ti que cuidarei bem do meu jardim.

POESIA - Mulher na Luta

Ela lavava a alma e trazia a calma,
necessária para viver;
ela lavava o corpo e trazia no rosto,
as marcas do que é ser;
era uma lutadora, sonhadora que,
nunca deixou de viver;
era doce e meiga, brava e possessa
não havia injustiça em seu ser.

Cidade ou campo, deserto ou floresta,
ela sabia se virar.
Claro ou escuro, dia ou noite,
e do açoite ela fugiu.
Era escrava branca e sinhá preta,
a inversão que nunca existiu

Mas meu peito chorou e partiu
quando sua boca se abriu,
e me disse que ia para a luta
me deixando um beijo e um 
eterno adeus.

POESIA - Eu senti

Eu senti
senti o baque, o choque, o golpe, 
a mão pesada, o não, o gole,
a dor, o desamor.

Eu senti,
tive paciência, 
mesmo na ausência,
e por obediência, 
esperei e não resisti.

Eu senti,
fome, frio, dor.
Abandono, desamor.
Eu senti.

Mas é preciso reerguer, 
olhar pra frente e viver
caminhar e não esquecer,
para novamente não sofrer.

Eu senti,
uma mão a me levantar,
e esperança renovar,
poder novamente voar.

Eu senti.
Senti que era hora. 
Ontem hoje, senão agora.
Não dá para esperar. 
Algo que já não demora

Eu senti.
E parti.