quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

POESIA - Lá atrás ...

Fechei os olhos
Não queria lembrar
Mas foi inevitável que,
naquele silêncio, naquele escuro,
eu ouvisse a sua voz.

Eram risos soltos
brincadeiras ao luar
piadas e frases de amor
pedidos para não parar.

Abro os olhos, volto no tempo
as coisas ainda estão no mesmo lugar
as pessoas nos olham de forma magnífica
o casal que deu certo
o futuro que aconteceu.

Pisco os olhos,
some a ilusão
e a realidade é que no coração
ficou apenas a paixão
saudosa que insiste em residir aqui
mas logo, logo a boto para fora
pois preciso seguir.

2 comentários:

carlos disse...

esse merece ir para um livro!

Suzane disse...

Caramba que linda... Estou feliz e honrada em poder ler esta maravilha! Obrigada