Pular para o conteúdo principal

POESIA - Ah ... Os gestos

De uma vez por todas entenda ...


Quando olho para seus pés,
não é para ver se as unhas estão belas,
mas é compreendendo que devo me render,
e por saber que errei, abaixo a cabeça.

Quando olho para suas pernas,
não é só por desejo de te-las para mim,
mas é buscando saber,
se elas vão me acompanhar no meu caminhar.

Quando olho para seu ventre,
é visualizando o futuro,
a barriga enorme,
servindo de porto seguro.

Quando reparo em seu colo,
o que mais me chama atenção,
é o repouso, a tranquilidade,
e o lugar onde ouço o coração bater
onde sinto vida, toda vez que estou junto de você.

Quando olho em sua boca,
observo o seu falar,
com uma vontade,
meio besta, meio louca,
de com um beijo te calar.

Quando olho nos seus olhos,
vejo neles a mais pura verdade,
manancial de paz, onde não existe falsidade.

Quando te olho por inteiro,
sei o que esperar,
pois sobe uma louca vontade de não mais te largar.

Comentários

Anônimo disse…
Linda Poesia,gosto da maneira que você fala da mulher, deixando claro que ela não é apenas um objeto sexual que muitos pensam que é.Mostra a delicadeza,a garra,e acima de tudo o direito igual,perante a sociedade,como discorre no primeiro paragrafo de sua poesia.
Caroline Coelho Mateus disse…
Linda Poesia,gosto da maneira que você fala da mulher, deixando claro que ela não é apenas um objeto sexual que muitos pensam que é.Mostra a delicadeza,a garra,e acima de tudo o direito igual,perante a sociedade,como discorre no primeiro paragrafo de sua poesia.
Marina Santiago disse…
Parabéns, querido ! Uma excelente poesia e de muito bom gosto ! Beijos, Marina
Anninha disse…
Linda mesmo... parabéns pelas palavras! Se todo homem fosse assim, delicados e sinceros, talvez as mulheres não se sentiriam tão usadas e tão desprotegidas...
sensacional!!!
delicado, sincero, apaixonante,!
to sem muitas palavras , mas tão claro e misterioso... lindo lindo
Roberta disse…
Lindo demais!!!!
vc escreve muito bem!!!
apaixonante eu diria....
denise sousa disse…
egua, como q eu tenho coragem d sumir do seu blog, cada coisa linda... Amei de verdade!

Postagens mais visitadas deste blog

POESIA - Como o clima

Olhe pela janelaVeja o tempo lá fora Viu ? É assim que está meu coração
Olhe o que cai do céu É água ? Lágrimas Geradas pela dor e desilusão
O cinza ? Solidão e dureza As mentiras que me contava Ofuscava o brilho do sol
Porém, De tudo tenho uma certeza a água lava as nuvens passam e meu céu voltará a brilhar
Cuide bem de ti que cuidarei bem do meu jardim.

POESIA - Mulher na Luta

Ela lavava a alma e trazia a calma,
necessária para viver;
ela lavava o corpo e trazia no rosto,
as marcas do que é ser;
era uma lutadora, sonhadora que,
nunca deixou de viver;
era doce e meiga, brava e possessa
não havia injustiça em seu ser.

Cidade ou campo, deserto ou floresta,
ela sabia se virar.
Claro ou escuro, dia ou noite,
e do açoite ela fugiu.
Era escrava branca e sinhá preta,
a inversão que nunca existiu

Mas meu peito chorou e partiu
quando sua boca se abriu,
e me disse que ia para a luta
me deixando um beijo e um 
eterno adeus.

POESIA - Eu senti

Eu senti
senti o baque, o choque, o golpe, 
a mão pesada, o não, o gole,
a dor, o desamor.

Eu senti,
tive paciência, 
mesmo na ausência,
e por obediência, 
esperei e não resisti.

Eu senti,
fome, frio, dor.
Abandono, desamor.
Eu senti.

Mas é preciso reerguer, 
olhar pra frente e viver
caminhar e não esquecer,
para novamente não sofrer.

Eu senti,
uma mão a me levantar,
e esperança renovar,
poder novamente voar.

Eu senti.
Senti que era hora. 
Ontem hoje, senão agora.
Não dá para esperar. 
Algo que já não demora

Eu senti.
E parti.