quarta-feira, 3 de agosto de 2011

POESIA - " "

E não vai ser um simples telefonema que vai matar a minha saudade.
E não vai ser um simples abraço que vai minimizar a minha vontade.

Uma foto, uma carta - ajudam ...
Me fazem lembrar do quanto fui feliz.

Um e-mail, um presente - saudade ...
Sabia que tinha tudo o que sempre quis.

A lua, o lual, a praia, o sol ...
Momentos em que juntos, eramos um.

A distância separa, frustra, isola
Mas como minimizar a distância entre o passado e o futuro?
Se um era nitidamente claro e o outro é embaçadamente obscuro.

E não vai ser um simples telefonema que vai matar a minha saudade.
E não vai ser um simples abraço que vai minimizar a minha vontade.

Mas sei que apenas no momento em que tiver os dois é que estarei pleno.

Um comentário:

Letícia Paganoto disse...

Lindaa, incrivel como com o simples encontro dos dois uniria passado e futuro num presente que é repleto de saudade.
adorei