Pular para o conteúdo principal

Armagedon ...

Será que por obséquio alguém lembra do filme Armagedon ?! Aquele em que os caras montam uma equipe para destruir um meteoro, ou seria um asteróide (sei lá).
Não ?! Ninguém lembra ?! Pois bem ...

Estava eu um dia, numa aula, quando lembrei desse filme. E começei a repensar toda a história dele.
Era uma dificuldade, um problema que se desenhava esse meteoro, ou asteróide (que eu realmente não sei a diferença) e ninguém sabia como resolver; só sabia que se ele chegasse ao seu destino seria um problema, simplesmente porque ia destruir a Terra.
Então o personagem do Bruce Willis é chamado para salvar a Terra, monta uma equipe, passa por treinamento, recebe equipamento e vai para salvar a Terra. A questão é que eles nem sabem o que vão encontrar por lá - já que os estudos nunca são iguais a realidade.

Para quem já viu o filme, já deve estar lembrando da história. Para quem não viu, não vou contar mais porque é interessante vê-lo. Entretanto, o texto não acaba aqui ...

Depois de fazer meu cérebro trabalhar, fiquei pensando nas últimas notícias que saiam no jornal. Sobre o Pré-Sal claro. E pensei: Pronto, está aí um novo Armagedon.

Se pensarmos no Pré-Sal e no filme, é tudo igual. Começa por ser uma descoberta que ninguém sabe precisar, depois vemos que tanto no filme, quanto o Lula; monta uma equipe, para tentar desvendar e estudar afim de poder resolver e solucionar esse problema. Aí, enquanto o Lula manda a galera desvendar o Pré-Sal, o governo mandou o Bruce Willis destruir o meteoro ou asteroide (essa eu não vou saber matar). Nesse ponto o filme ganha, já que não temos nenhum herói nacional (o último agora é Presidente e virou uma incógnita)

Então os equipamentos são enviados para se chegar ao centro do problema (sim, problema). Porque no caso do Pré-Sal, se fossemos nós a extrair, a utilizar e a lucrar com isso, seria bom; mas acho que vai ser difícil disso acontecer. Já com o meteoro ou asteróide, todo o povo lucra, já que a civilização não será exterminada .....

Aí, minha cabeça já tinha pirado, porque eu pensei: Bom, o Pré-Sal é algo que não conhecemos, que não entendemos, que a pouco descobrimos e que pode nos causar muito problema. Para mim, é um novo meteoro, um novo asteróide; só que em nosso subsolo.
Nada pior do que um novo Armagedon ....

Comentários

camila chaves disse…
hum... fiquei pensando na comparação... bom.
Fernanda disse…
Comparação interessante, mas você deve ter pirado mesmo para conseguir fazer uma relação entre o filme e o pré-sal...hahahhahah...mas penso que é válida.

Beijos
dane_ly disse…
kkkk que viagem, heim?! rsrs
bom, o texto é interessante e a reflexão válida, mas o que me chamou mesmo a atenção foi sua dúvida sobre a diferença entre asteróide e cometa! kkkk bom, o asteróide é um astro. existe lá fora, no espaço. a maioria tem "apenas" alguns Km de diâmetro. já o meteóro, que na verdade é um fenômeno, só acontece depois que um asteróide entra na atmosfera da terra... eles pegam fogo e deixam akele rastro de luz bonito de se ver... rs
acho que é isso...
mas o importante é lembrar que : "não são pedras! são aerolitos!!!"
kkkkkkkkk
Xêru!!!

Postagens mais visitadas deste blog

POESIA - Como o clima

Olhe pela janelaVeja o tempo lá fora Viu ? É assim que está meu coração
Olhe o que cai do céu É água ? Lágrimas Geradas pela dor e desilusão
O cinza ? Solidão e dureza As mentiras que me contava Ofuscava o brilho do sol
Porém, De tudo tenho uma certeza a água lava as nuvens passam e meu céu voltará a brilhar
Cuide bem de ti que cuidarei bem do meu jardim.

POESIA - Mulher na Luta

Ela lavava a alma e trazia a calma,
necessária para viver;
ela lavava o corpo e trazia no rosto,
as marcas do que é ser;
era uma lutadora, sonhadora que,
nunca deixou de viver;
era doce e meiga, brava e possessa
não havia injustiça em seu ser.

Cidade ou campo, deserto ou floresta,
ela sabia se virar.
Claro ou escuro, dia ou noite,
e do açoite ela fugiu.
Era escrava branca e sinhá preta,
a inversão que nunca existiu

Mas meu peito chorou e partiu
quando sua boca se abriu,
e me disse que ia para a luta
me deixando um beijo e um 
eterno adeus.

POESIA - Eu senti

Eu senti
senti o baque, o choque, o golpe, 
a mão pesada, o não, o gole,
a dor, o desamor.

Eu senti,
tive paciência, 
mesmo na ausência,
e por obediência, 
esperei e não resisti.

Eu senti,
fome, frio, dor.
Abandono, desamor.
Eu senti.

Mas é preciso reerguer, 
olhar pra frente e viver
caminhar e não esquecer,
para novamente não sofrer.

Eu senti,
uma mão a me levantar,
e esperança renovar,
poder novamente voar.

Eu senti.
Senti que era hora. 
Ontem hoje, senão agora.
Não dá para esperar. 
Algo que já não demora

Eu senti.
E parti.