quarta-feira, 30 de maio de 2012

POESIA - Ao perceber

Pude perceber
Que nao sou nada pra você
Pouco importa minha mudança
O que te importa é o que vê. 


Pude agora notar
Que não vai adiantar
Indo, vindo, seguindo, partindo
Nada disso vai mudar


Pude agora concluir
Que nao fui nada pra ti
E se algum dia isso achei
Hoje me desencantei


Posso agora prosseguir
E nao preciso olhar pra trás
Pois ao me ignorar demais
Matou a falta que você faz

Nenhum comentário: