quarta-feira, 2 de novembro de 2011

POESIA - Enganando o nada ...

Não mereço tanto,
Não sou um cara santo,
e em materia de canto,
enrolei até avó.

Fiz chorar toda a família,
desde a filha a tia,
passando pela sobrinha,
e também pela bisavó.

Enganando vi engano,
e sofrendo fiz sofrer,
que queria sem querer,
achar o perdido no tempo remoto.

Fiz de gato e sapato,
fiz uma queda de braço,
esperto, fui palhaço
e trouxa, fui herói.

Mas gostar não tem manual,
e não me entenda mal,
já cansei de carnaval,
e de algo sensual,
quero é mais cartão postal
e presente de natal.

Afinal, amor é pra vida inteira,
e de qualquer maneira,
viajo nessa besteira,
de acreditar que é para a vida inteira,
que terei - te para mim.

Um comentário:

Letícia Paganoto disse...

Mais uma vez paarabéens!
E lembre-se não é engano se entregar..
adorei ,linda linda